Um guia completo sobre óleos

Olá! Este guia não está 100% correto. A versão atualizada dele se encontra no site Autozine! Clique aqui para acessar!

O guia abaixo é algo que há muito tempo quero escrever. Os que você encontra por aí são simples demais. Mais detalhado que este você dificilmente encontrará. Espero que seja de grande valia a você.

Qual o óleo que você colocou em seu carro na última troca? Se você não se lembra, ou pior, deixou na mão do frentista, cuidado: Seu carro pode estar com desempenho e consumo ruins e durabilidade prejudicada por conta desse fluído tão importante, e subvalorizado por muitos.

Olá! Este guia não está 100% correto. A versão atualizada dele se encontra no site Autozine! Clique aqui para acessar!

Além do clichê “use o óleo recomendado pelo manual do seu veículo”, há outras coisas a se considerar, vou usar como exemplo a imagem abaixo:

Especificação API: API é um instituto que define padrões de desempenho para óleos. Novos padrões são lançados de tempos em tempos, com melhorias em durabilidade, detergência (para limpeza do motor) e etc. No nosso exemplo, o SJ é um padrão lançado em 1996. Você pode usar um óleo SJ num motor que “pede” óleo SH, mas não pode fazer o contrário. Isso porque um óleo de especificação inferior não oferecerá a lubrificação e aditivação necessária, podendo causar problemas irreversíveis. A mais recente é a SM, de 2004.

Olá! Este guia não está 100% correto. A versão atualizada dele se encontra no site Autozine! Clique aqui para acessar!

Viscosidade SAE: Viscosidade é a resistência que o óleo tem sobre si mesmo para movimentar. Um óleo mais viscoso tem menos resistência para movimentar entre as peças do motor, ou seja, escorre mais facilmente. É também relacionado com a “espessura” do óleo. Um exemplo de óleo “fino” é o 5W30, já o 20W50 é um óleo “grosso”.

O “W”, de winter (inverno) é a viscosidade do óleo quando frio. Quanto menor esse valor, mais fácil ele percorrerá o motor na partida a frio, diminuindo o tempo que o motor “bate” ao ligar, quando o óleo ainda não chegou a todas as peças.

Olá! Este guia não está 100% correto. A versão atualizada dele se encontra no site Autozine! Clique aqui para acessar!

A escolha da viscosidade é relacionada também com a temperatura ambiente a que o carro está sujeito. Na imagem abaixo vemos as faixas de temperatura externa em que cada tipo de óleo é indicado.

Muitos pensam que quanto maior o ‘número’ do óleo, melhor é. Nada disso. Os motores de hoje trabalham sob pressão e temperatura muito maiores que os de 10, 20 anos atrás. Um óleo grosso é mais difícil de circular, fica mais tempo ‘escoando’ pelas peças, retendo mais temperatura, o que causa superaquecimento do mesmo e formação de borra. Uma espécie de “pasta” que vai retendo a passagem do óleo e assim abreviando a vida útil do motor, por lubrificação inadequada.

Olá! Este guia não está 100% correto. A versão atualizada dele se encontra no site Autozine! Clique aqui para acessar!

É isso que você quer pro motor do seu carro?

Minha recomendação é a de que você use o óleo mais fino indicado pelo fabricante, no nosso exemplo o 5W30. O motor rodará mais solto e econômico, sem comprometer a lubrificação. Aos que desconfiam, comparo sobre nadar numa piscina com água, e em outra com mel. Você terá que fazer muito menos esforço pra nadar na de água, mas nem por isso seu corpo fica seco.

Olá! Este guia não está 100% correto. A versão atualizada dele se encontra no site Autozine! Clique aqui para acessar!

Tem gente que acha que pelo óleo ser fino e escorrer rápido ele deixa de lubrificar. Nada disso. Tome água num canudinho, e mel depois. Água vem em muito mais pressão, o mesmo acontece com o óleo mais fino…

As exceções desta regra são veículos em regiões muito quentes, acima dos 30~35ºC na média anual. Aí sim, poderemos considerar o uso de um óleo de viscosidade 40. Caso contrário, só se o motor começar a “queimar óleo”, coisa que só acontece com motores bem judiados ou muito rodados, lá pelos 200, 300 mil Km.

Mineral, Semi-sintético ou Sintético?

Essa dúvida pega muita gente e gera pérolas, como “sintético é óleo pra 20 mil Km”, “fulano fundiu o motor usando óleo sintético” e a mais absurda “é tudo a mesma coisa”.

Olá! Este guia não está 100% correto. A versão atualizada dele se encontra no site Autozine! Clique aqui para acessar!

Óleos minerais são obtidos a partir do petróleo em combinação com diversos minerais, tem como vantagem o custo mas em compensação não mantém suas propriedades em situações extremas, como alta pressão e temperatura, formando a famosa borra da foto mais acima.

Já os óleos sintéticos são obtidos a partir de reações químicas e possuem uma curva de estabilidade praticamente plana, que gera desempenho garantido nas mais variadas faixas de temperatura, além disso em alguns casos pode-se “esticar” os intervalos de troca, trazendo economia no custo de manutenção. Aliás, falando em custos, há nem muito tempo atrás um óleo sintético custava coisa de R$40, R$50 o litro. Hoje podemos encontrar bons óleos sintéticos por volta de R$20 o litro. Vale cada centavo, experiência própria.

Os óleos semi-sintéticos são o meio termo. Mistura-se elementos do óleo sintético ao mineral para formá-lo. Pode-se retirar os elementos ruins do óleo mineral e substituí-los por elementos sintéticos. É também o meio termo no preço, muitas vezes já é o suficiente pra evitar a borra. Mas não se recomenda estender o período de troca.

Olá! Este guia não está 100% correto. A versão atualizada dele se encontra no site Autozine! Clique aqui para acessar!

E quando óleo sintético dá problema no motor?

Taí algo que gera muita discussão. Trocas de óleo mineral muito espaçadas (mais de 5000Km) deixam resquícios, como pedaços de óleo queimados, borras pequenas que podem não crescer nem afetar o funcionamento do motor por agora.

Óleos sintéticos em geral são mais viscosos que os minerais, o que faz com que ele seja bombeado com uma pressão maior e assim passar com mais velocidade em lugares com borra. Junto aos aditivos e detergentes nele empregados, as borras podem ser dissolvidas. Em casos de muita borra no motor, ela pode ser dissolvida em pequenos ‘blocos’ e aí sim, podem causar problemas, ficando retidas no filtro. Mas em alguns poucos casos isso pode causar entupimento de galerias, dutos e em casos extremos, do pescador (coleta óleo no cárter). E isso pode gerar problemas, como o fundimento do motor em casos graves. Os casos em que vi isso eram de carros muito mal cuidados, com “relaxo” nas trocas. O dono resolveu botar um óleo sintético muito mais fino que o usado antes e ou o óleo não conseguiu ser bombeado devidamente por conta de dutos e galerias entupidos ou, de quebra, era mais fino que o mínimo indicado pelo fabricante.

Olá! Este guia não está 100% correto. A versão atualizada dele se encontra no site Autozine! Clique aqui para acessar!

Uso óleo mineral. Posso passar direto pro sintético?

Em casos assim, como também em que se usará óleo mais fino do que o atual, recomendo passar gradualmente para um óleo mais fino e de categoria superior. Usa um mineral 20W50? Tente usar um 15W40 semi-sintético, pra depois um 5W-30 sintético (é apenas um exemplo. Siga o manual do seu veículo) e por aí vai… E procure não exigir muito do motor nos primeiros 300Km, pelo menos. E fique atento quanto a temperatura ou alguma alteração no comportamento do motor. Já fiz isso e deu muito certo, mesmo em carros bem rodados.

Olá! Este guia não está 100% correto. A versão atualizada dele se encontra no site Autozine! Clique aqui para acessar!

Posso misturar óleos de diferentes tipos?

Não há estudos que comprovem que dá problema ou não, desde que se respeite a viscosidade. Mas o mais recomendável é usar de apenas um tipo e marca.

Filtro de óleo


Outra coisa que tem gente que nem sabe que existe. Custa cerca de R$10 e deve ser substituído a cada troca, apesar de alguns fabricantes recomendarem a cada duas trocas. O filtro retém óleo e sujeira do motor, e numa troca sem a substituição dele, o motor rodará com muito óleo velho misturado ao novo, o que não é nada bom.

Olá! Este guia não está 100% correto. A versão atualizada dele se encontra no site Autozine! Clique aqui para acessar!

Pra finalizar, mais uma dica

Pra finalizar, falarei sobre algo que tá acabando com muito motor, por mais que o dono faça tudo nos conformes. A quantidade de óleo a se colocar.

Aí é simples, se for trocar óleo + filtro, são 3,5L a se colocar, certo? Errado. Fiquei surpreso quando coloquei exatamente 3,5L e estava quase 1 dedo acima da marcação máxima da vareta. Achei que fosse diminuir, que o filtro de óleo não tinha puxado seus 250ml e fui embora. O carro estava meio pesado de andar, ‘amarrado’ e bebendo muito. Muito óleo causa excesso de pressão dentro do motor, dificultando a movimentação dele, por isso o “peso” de andar.

Olá! Este guia não está 100% correto. A versão atualizada dele se encontra no site Autozine! Clique aqui para acessar!

Em casos extremos chega a ‘cuspir’ a vareta de óleo, tamanha a pressão. Fui tirando óleo aos poucos do motor e medindo, e foram quase meio litro de óleo até chegar na marcação máxima. Hoje coloco 3L com filtro novo e ainda assim fica coisa de 1mm acima da máxima.

Olá! Este guia não está 100% correto. A versão atualizada dele se encontra no site Autozine! Clique aqui para acessar!

Seguindo tudo isso, o motor de seu carro estará sempre novo!

Fontes: Inúmeros fóruns, conversas com mecânicos e especialistas do ramo de lubrificação. Além da experiência pessoal e de amigos ;-)

Espero ter ajudado. Qualquer dúvida, poste nos comentários!

About these ads
Esse post foi publicado em guias e tutoriais e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

35 respostas para Um guia completo sobre óleos

  1. RobsonB disse:

    Maravilhosa postagem, muito instrutiva, aprendi muito lendo, parabéns!

  2. Pingback: Links Legais da Sexta Feira | Autozine

  3. Daniel disse:

    Ótimo post. Muito obrigado pelas informações.

  4. Douglas Martins disse:

    Ótimo Post.
    Resta-me apenas uma duvida!
    Na troca de óleo é melhor optar pelo sistema de sucção (muito mais rápido e pratico) ou no escoamento do óleo pela saída do Carter (um pouco mais demorado)?
    Obrigado!

    • Rafael disse:

      ótima pergunta, Douglas.

      O sistema de sucção é prático, porém a mangueira de sucção não chega a todos os pontos do cárter e acaba não puxando todo o óleo. O ideal é fazer a troca por escoamento mesmo e com o motor quente, pois o óleo escorre com maior facilidade. Eu procuro ainda dar umas ‘balançadas’ no carro para certificar que saiu todo o óleo. Sempre sai mais um pouquinho quando faço isso.

      Muito bem lembrado, adicionarei ao post!

  5. Nerry disse:

    Boa noite
    Tive uma dúvida quando vc falou que o óleo + viscoso escorre + facilmente.

    Um óleo mais viscoso tem menos resistência para movimentar entre as peças do motor, ou seja, escorre mais facilmente.

    • Rafael disse:

      É como virar um copo d’água e outro com mel. O mel é menos viscoso, escorre mais devagar. Um comparativo bobo, mas o óleo mais viscoso é mais fino, e escorre com mais facilidade.

  6. Rafael disse:

    Ele flui com mais facilidade que um 15w40.

  7. marco disse:

    Rafael tenho me perguntado qual a metodologia utilizada pelas empresas fabricantes de lubrificantes, quando passam a informação q a troca do lubrificante deve ocorrer a cada 5 mil quilômetros… entendo q isso deveria ser medido em horas de funcionamento, como no caso dos tratores, onde seria bem mais preciso o tempo de troca. Estou pensando besteira?

    • Rafael disse:

      Não está pensando besteira não, também não acho muito adequado esta metodologia. O correto seria a troca por horas de uso, ou então por rotações. Porque pode ter sido “x” horas utilizado em velocidades constantes e suavemente como a mesma quantidade de horas sob uso extremo, esticando marchas, carregando muito peso, etc.

  8. Ricardo majorovsky disse:

    tenho um astra millenium 1.8 ele faz um barulho de tucho de manha nas partidas a frio e ja esta com 120 mil rodado sempre usei o oleo AC DELCO 20w50 sera que posso mudar para oAC DELCO 5w30 mineral ?.. oque voce me recomenda.

    • Rafael disse:

      Este barulho de tucho fica por muito tempo? Pois um Vectra 2.2 que tive sofria do mesmo mal, mas por pouco tempo, coisa de 3 a 5 segundos e consideravam normal, rodou mais de 220 mil Km assim. Muitos motores GM dão isso, até novos. Mas se fica batendo por muito tempo (mais de 10s) é uma boa tentar um óleo mais fino, mas não tanto assim, de cara. Sugiro um 15w40, que era o mais fino indicado pra este motor, na época. Se mesmo assim continuar por longos períodos é uma boa conversar com seu mecânico pois pode ser necessário algum ajuste no comando de válvulas e cabeçote. Eu acredito que não, pois 120 mil é nada pra esses motores. O meu nunca queimou óleo.

  9. Michelly disse:

    Oi, tenho uma montana 1.4 economoflex com 16.800 Km. Fiz as primeiras trocas na concessionária, mas eles só usam Ac Delco mineral 5w30 e eu gostaria de passar a usar o sintético. Vc recomenda iniciar com semi-sintético? Na mesma viscosidade, 5w30? Que marca você recomenda além do AcDelco?

  10. Michelly disse:

    Ah, moro em Curitiba, trânsito intenso e estou a 5,5 km do trabalho, ou seja, não dá tempo de esquentar o motor durante o trajeto. Outra perguntinha, se eu usar o semi-sintético ou sintético, posso fazer trocas a cada 7.000 e 10.000 Km, respectivamente? Obrigada!

    • Rafael disse:

      Olá Michelly,

      O óleo AcDelco 5w30 por muito tempo foi mineral, mas hoje que eu saiba os lotes novos são todos 100% sintéticos. Esta informação fica no rótulo, na parte de “composição”… Atualmente todos os óleos sintéticos são muito bons e atendem os requisitos do motor de sua Montana. Mas o sintético mais barato que conheço e que é muito bom é o Bardahl 5W-30, você encontra ele por volta de R$22~25 o litro. Como você roda pouco com seu carro, isso caracteriza uso severo e no seu lugar eu seguiria a recomendação da GM que é de trocar o óleo a cada 5 mil quilômetros ou 6 meses (o que ocorrer primeiro).

  11. Rodrigo disse:

    Tenho um Vectra CD 2.2 16v 2001 e utilizava óleo 20w50, passei para 15w40, e gostaria de saber se a viscosidade 30 ou 40 com motor quente é a mesma coisa? Ou seja, 5w30 e 15w40 com o motor quente terão praticamente o mesmo efeito quando o motor estiver quente?
    O manual indica várias viscosidades possíveis (5w30, 15w40, 15w50, 20w40 e 20w50). Assim fico confuso na escolha. Qual o mais indicado para um motor com 105.000 km? Escuto barulho de tucho com o motor quente e não frio. O que pode ser? Obrigado.

    • Rafael disse:

      Com o óleo 20w50 batia tuchos quando quente também? Eu particularmente tentaria um óleo 5W-30 para ver se o barulho para, pois se sabe que em alguns motores GM, o óleo 5W30 diminui ou até elimina esse barulho, mas ele reaparece caso você dê umas “puxadas” (aceleradas até o limite do motor sucessivamente). De qualquer forma, consultaria um mecânico ou pesquisaria no Vectra Clube se outros membros tiveram tal problema, normalmente se aprende muito nos fóruns desses clubes… Abraços!

  12. Rodrigo disse:

    Oi Rafael! Sim, batia tuchos com o óleo 20w50. Já cheguei a testar o Mobil 5w30 mas o barulho continuou. Irei consultar meu mecânico então.
    Só mais uma dúvida que ficou: Com o motor quente, o 5w30 e o 15w40 terão a mesma eficiência, ou é mais indicado o mais fino (indicado pelo fabricante) em qualquer temperatura (como você disse na matéria)?

  13. Marianna disse:

    Nas revisões feitas na concessionária, eles usavam óleo mineral 5W30 no meu carro (fiesta hach), na última troca de óleo (que foi a primeira que fiz fora da concessionária, revisão de 2 anos) mudei para o sintético 5w30, e troquei o filtro, claro.
    Fiz certo?

    • Rafael disse:

      Fez certo, Marianna! Inclusive o óleo original pro Fiesta (Motorcraft 5W30) teve a formulação alterada de mineral pra sintética e a orientação da Ford foi que se fizesse a troca normalmente, sem flush ou uma troca com semissintético. Dependendo da Km que você trocava o sintético, você pode até aumentar o espaço entre trocas… Num Fiesta Zetec que tive eu trocava o mineral a cada 5 mil Km, semissintético a cada 7500km e sintético a cada 10.000Km, sem problemas. 8 anos e 186 mil quilômetros sem queimar uma gota de óleo sequer!

  14. Paulo R disse:

    Informações precisas muito bom

  15. nilton césar disse:

    Parabéns pelas instruções fornecidas,são objetivas e claras resolvendo rapidamente as dúvidas de quem precisa!

  16. José Augusto disse:

    Tenho uma tracker 2008. Nas revisões da GM é usado óleo acdelco 20w50 api SL, gostaria de saber se posso mudar para Mobil 20W50 API SM e se isso poderá traser alguma melhora para o carro?
    Outra dúvida: posso continuar com 20w50 ou têm outra classificação melhor já que uso o carro em condições normais de uso ( só para viagem de no minimo 100KM)

    • Rafael disse:

      Se ambos forem minerais, a melhora proporcionada pelo Mobil API SM será a maior aditivação do mesmo, que manterá o motor mais limpo, com menos riscos de oxidação e maior estabilidade do óleo em situações extremas (alta temperatura, por exemplo).

      Quanto a viscosidade, pelo que pesquisei aqui há uma disparidade quanto a especificações no próprio manual do Tracker. Numa parte (Especificações – Seção 12-8) eles indicam 10W30/10W40/10W50/15W40/15W50/20W50, na página seguinte relata que ele sai de fábrica com 10W30, mas na última página, de consulta rápida, só há o 20W50.

      Se fosse eu, usaria o mais fino indicado pela GM, no caso o 10W30 (5W30 também é aplicável) se morasse num lugar com temperatura ambiente até 32ºC pois ele proporcionará melhor consumo e desempenho. Se você mora num lugar muito quente, usaria o 10W40, caso houvesse ‘consumo de óleo’, passaria pra um 10W50 e assim sucessivamente.

      Mas como disse no artigo, pular de um óleo muito grosso pra um fino de uma vez não é muito recomendável, eu tentaria usar um semi-sintético 10W40 ou 15W40 e avaliaria o comportamento do carro. Se deu certo, na próxima passaria pra um sintético 10W30 ou 5W30.

      Abraços!

  17. Fábio disse:

    Bom dia, Rafael. Li o seu artigo antes de trocar o óleo do carro. Tenho um astra gsi 2.0 16v e sempre troquei o óleo e filtro na concessiónaria e o mesmo SAE 20w-50 Acdelco a cada 5 mil rodados. Meu carro está com 115mil rodas e a ultima vez que fui trocar o mecanico temou dizendo que o óleo certo para o meu carro é o 5W30 sintético da GM (acredito que seja Acdelco) e eu acabei colocando este.
    Com 1 semana de uso o carro melhorou muito. Pela manha ao ligar o carro parou todos os barulhos anormais que ele fazia antes, melhorou o desempenho sentido o motor mais leve e até ficou um pouquinho mais economico.
    Neste caso o que devo fazer?! Tirar este óleo ou na próxima troca ir para 15w-40 ou 20w50 ou continuar no 5w30?! (Antes de trocar sempre olho a tampa de completar o óleo para ver se tem alguma borra)

    • Rafael disse:

      Continue no 5W30, você mesmo disse que só notou melhoras. O C20XE (modelo do seu motor) aceita muito bem este óleo, porém independente do óleo que você use, muita gente reclama que ele consome um pouco de óleo, coisa de 1 litro a cada 2000Km e segundo o Vectra clube e outros do gênero, é do motor mesmo.

      Então é só ficar de olho no nível do óleo na vareta e repor com 1L somente se ele chegar na marcação mínima. Entre a mínima e a máxima de qualquer vareta é a diferença de 1 litro, e colocando acima da marcação máxima você pode forçar o motor.

      Abraços e divirta-se com o carro, um futuro clássico!

      • Fabio disse:

        Obrigado, Rafael.
        Quando o carro era mais novo ele gastava mesmo 1 Litro de óleo a cada 3mil km rodado mas normalizou. A cada troca de 5 mil rodados ele não está consumindo os 1 litro todo só uma parte dele. Vamos ver com este novo óleo.
        abraços.

  18. Guilherme disse:

    Rafael, tenho um corsa classic 2009 vhce (20000km rodados) sempre usei o óleo motor acdelco 5w30 api sl (mineral) a cada 5000km ou 6 meses.

    Gostaria de estar passando a usar o óleo motor acdelco 5w30 api sm (sintético ou semi sintético), o que vc acha?
    Este óleo 5w30 sintético é melhor que o mineral para esse motor?

    Pode fazer esta troca (mineral para sintético) normal, ou tem que fazer alguma limpeza antes.

    Obrigado. Guilherme

    • Rafael disse:

      No seu caso, como você usava o AcDelco 5W30, pode passar pro 5W30 sintético direto, sem limpeza alguma (a não ser que o carro tenha algum problema de borra, o que certamente não é o caso). Essa é a orientação da GM.

      Abraços

  19. Junior disse:

    Ola! Tenho um Classic com 58.000 km rodados e sempre usei oleo acdelco 20W50, so q acho um oleo muito grosso para o motor. Qual viscosidade de óleo vc indicaria nesse caso?

    • Rafael disse:

      Indico o 5W30 sintético, tenho um Celta com o mesmo motor e 75 mil Km rodados com sintético nessa especificação e sem problema algum.

      Mas, como você sempre usou o 20W50, eu recomendo que NÃO faça isso de uma vez. Passe pra um 15W40 ou 10W40 na próxima troca a avalie o comportamento do carro. Se você não notou nada de anormal, pode passar pra 5W30 na outra troca.

      Abraços!

  20. Mauricio Bonanza disse:

    Ola, tenho uma Bonanza com motor GASOLINA 6 cilindros.
    O mecanico utilizava oleo 20w50…Porém me foi recomendado o 15w40…Isso incorrerá em algum problema no funcionamento do motor? Poderei prejudicar meu motor?

    • Rafael disse:

      Depende da quilometragem dele, mas que eu me lembre este óleo era indicado pra esse motor sim. Ao trocar, observe se há consumo de óleo (fumaça pelo escape ou nível baixando na vareta). Creio que não aconteça, mas se ela estiver com 200 mil Km ou mais, pode ser que aconteça algum consumo de óleo.

      Prejudicar o motor não vai, o que pode acontecer é por ele ser fino e TALVEZ o motor tivesse alguma folga em excesso, ocorrer algum consumo. Mas é um risco baixo, visto que esses motores 250 são extremamente confiáveis.

      Abraços

  21. sergio disse:

    exelente post…
    tenho um fiesta street 2002 eu usava o mineral 20w40 pois quando comprei o carro o antigo dono ja usava este oleo…entao hoje passei numa loja e compre 4l do bardhal 5w30 100% sintetico …pois o fabricante exige o motorcraft 5w30 porem nao encontrei com facildade.. entao resolvi comprar bardhal mesmo…
    acho que fiz certo..fiz???rsrs
    agora nao sei com quantos quilometros devo rodar com este 5w30 bardhal…seria 10.000
    ou 7.000?

    • Rafael disse:

      Bom, no meu Fiesta (mesmo modelo e ano que o seu) eu usava justamente esse Bardahl e não tive problema algum, é um óleo muito bom e atende (e até supera, dependendo do Motorcraft) as exigências da Ford.

      Como você usava óleo mineral e grosso, o sintético poderá dissolver algumas borras e sujeirinhas que naturalmente formam no motor, eu indicaria ficar de olho no comportamento do carro e nessa primeira troca com sintético, ser aos 5 mil Km. Depois 7500 e por fim, 10 mil Km. Fiz isso com um Celta que a antiga dona usava 15W40 mineral e na primeira troca com sintético, com 1200Km o óleo já estava preto (não afeta o desempenho, mas mostra que ele tava limpando bem o motor), na segunda, a mesma “cor” foi alcançada aos 3000Km e hoje já se vão mais de 40 mil Km (totalizando 75Mil) com esse mesmo óleo e sem problemas, trocando ele e filtro a cada 10 mil Km.

      Lembro que a Ford indicava a troca do Motorcraft 5W30 (era mineral na época) a cada 15 mil quilômetros, mas eu sempre troquei aos 10 mil Km. Pode ser o caso de você tentar esticar um pouco, mas nem sempre os fabricantes são felizes na escolha do intervalo de troca, vide a Fiat que indicava a troca do óleo do Marea a cada 20 mil Km e muitos tiveram graves problemas por conta disso… Por precaução, manteria a cada 10 mil, DEPOIS de ir aumentando aos poucos o intervalo de troca.

      Você notará o motor bem mais disposto, dizem que entre usar um óleo 20W50 num Zetec 1.0 “amarra” o rendimento dele a ponto de perder coisa de 5cv. Mas o atual dono dele usa semi-sintético 15W40 e diz não ter notado muita perda de rendimento não…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s